Buenos Aires, Argentina – centro, city tour e Caminito – Dicas de viagem Parte 3/5

Continuando nossas dicas sobre Buenos Aires, aqui abordamos o city tour que fizemos e passeios na região central.

Todas as nossas dicas, com nossas filmagens, estão no vídeo abaixo:

Conhecendo Buenos Aires

Apesar de optarmos por uma viagem independente, sem vários passeios guiados agendados, quisemos fazer um city tour para conhecer um pouco mais de Buenos Aires. Particularmente, gostamos de fazer um city tour guiado logo no início das nossas viagens, para ter uma visão geral do nosso destino, e ver quais os lugares que queremos voltar com mais calma. Então no nosso primeiro dia, fizemos um city tour de um período, com a agência da Karina, a Funny Times Travel (contatos na postagem 2/5 clique aqui). Nos buscaram às 9h40 (fomos os últimos a entrar na van, então os primeiros passageiros são pegos mais cedo), no hotel, na Recoleta, ali falaram um pouco do cemitério, passamos pela frente da faculdade de Direito e pelo monumento que fica ao lado, a Floralis Generica. Na sequência partimos para o bairro de Palermo, que é bem grande, com vários bosques. Palermo é grande, inclusive é subdividido em quatro partes, é um bairro bem bonito. Gostaríamos de ter voltado lá para passear por alguns parques (lá fica o Jardim Botânico e o Jardim Japonês), mas acabamos não tendo tempo, fica para uma próxima visita. Dali fomos ao centro de Buenos Aires, passando pela Avenida 9 de Julho, considerada a mais larga do mundo, ou a segunda mais larga – há quem considere o Eixo Monumental, em Brasília, como a mais larga, mas ela tem um pedaço maior de canteiro que não conta como largura útil de pista de rolamento.

obelisco

Ali passamos pelo Obelisco e alcançamos a Plaza de Mayo, onde ficam a Casa Rosada e a Catedral. Nesse ponto há uma parada rápida para fotos. Em seguida fomos ao bairro La Boca, passando pelo Estádio do time de futebol Boca Juniors e chegando ao Caminito, ponto tradicional de Buenos Aires, onde as casas são todas coloridas. Ali há uma parada mais longa, ficamos 40 minutos, tempo suficiente para conhecer o local (o ponto turístico é apenas uma quadra) e ver as lojinhas de souveniers. Para quem tem interesse em almoçar ou tomar um café por ali, pode voltar em outro momento. No Caminito, há vários casais vestidos de dançarinos de tango, para quem quiser tirar a clássica foto “dançando tango em Buenos Aires”. Por fim, passamos por Puerto Madero, e nos deram opção de ficar por ali, de descer no centro, ou de voltar ao hotel. Nós ficamos em Puerto Madero, região com vários restaurantes famosos, boa opção para quem quer almoçar por ali, já que o tour acaba pouco depois do meio dia.

caminito

Em Puerto Madero estão a Ponte de la Mujer, ponte que homenageia as mulheres, e bem pertinho está a Fragata Sarmiento, embarcação que viajou o mundo todo. Andar por Puerto Madero é bem agradável, e não é aquela muvuca toda como no centrão.

Puerto Madero

Puerto Madero 2

Como a parada na Plaza de Mayo com o city tour é rápida, voltamos no dia seguinte para ver um pouco mais. A Casa Rosada é a sede da presidência da Argentina e aos sábados, domingos e feriados é possível fazer uma visita guiada, gratuita, das 10h às 18h, com início a cada 10 minutos, duração de 60 minutos, com opção em espanhol, inglês e português. Infelizmente não conseguimos fazer essa visita, pois não ficamos lá no fim de semana, mas parece ser interessante. Ao lado (atrás) da Casa Rosada fica o Museu do Bicentenário, que conta um pouco da história da Argentina, funciona de quarta-feira a domingo e feriados, das 10h às 18h, também com entrada gratuita. Acabamos não indo nesse Museu por falta de tempo.

rosada

catedral

Na Plaza de Mayo, bem ao centro, em frente à Casa Rosada, fica a Pirâmide de Mayo, primeiro monumento da cidade de Buenos Aires.

Ainda na Plaza de Mayo, encontra-se o edifício do Cabildo e a Catedral Metropolitana de Buenos Aires. A Catedral tem entrada gratuita e é muito bonita. Maior por dentro do que aparenta por fora, lá o Papa Francisco foi arcebispo antes de ir para o Vaticano.

A partir da Plaza de Mayo, pode-se percorrer a famosa Avenida de Mayo, que corta a Avenida 9 de Julho e chega na Praça do Congresso. Caso queira ir da Plaza de Mayo até o Obelisco, é só caminhar pela Avenida Roque Saenz Peña (Diagonal Norte), e após algumas quadras chega-se na 9 de Julho. O Obelisco é um monumento em comemoração ao quarto centenário da fundação de Buenos Aires, e também é bem característico da cidade. Nessa parte da 9 de Julho estão vários teatros, restaurantes e há vários telões nos edifícios, lembrando Times Square ou Picadilly Circus.

Na região central, próximo à Plaza de Mayo, fica a Rua Florida, muito famosa pelo comércio. Ao longo da Rua Florida não passam carros, somente pedestres (mas os carros passam nas ruas perpendiculares que a cortam), e ela é repleta de lojas de todos os tipos, de roupas, calçados, lembrancinhas… O movimento lá é grande, tanto de turitas como de agentes querendo vender passeios e cambistas de rua. É importante ficar atento a seus pertences, e evitar a abordagem dos ambulantes, para não cair em possíveis golpes comuns em lugares turísticos com muita gente aglomerada. Na Rua Florida encontra-se o shopping Galerias Pacífico, que possui um bonito interior, com uma fonte ao centro e uma abóboda pintada. O ambiente é menos tumultuado que na rua, e há uma praça de alimentação, com opções variadas para quem está na região e quer uma comida estilo de shopping.


Mais da nossa viagem nos posts:

Parte 1/5 – clipe de highlights da viagem a Buenos Aires

Parte 2/5 – chegada e saída e hotel Etoile/Recoleta

Parte 4/5 – conhecendo o bairro da Recoleta

Parte 5/5 – comida típica, show de tango, dicas extras


Anúncios

Buenos Aires, Argentina – chegada e hotel – Dicas de viagem Parte 2/5

Recentemente visitamos Buenos Aires e trazemos aqui nossa experiência, para quem também estiver planejando dar um pulo na capital porteña.

Dividimos nossas dicas em 5 postagens, para não ficar uma só muito extensa, e no vídeo vocês podem conferir tudo que filmamos por lá!

Veja o vídeo aqui:

Na primeira postagem publicamos o vídeo de melhores momentos e nessa segunda parte (2/5), falamos da chegada em Buenos Aires pelo aeroporto de Ezeiza, da saída e da escolha do hotel.

Buenos Aires é uma cidade muito grande, com muita coisa para fazer. Ficamos três dias inteiros, tempo ideal para ter um gostinho da cidade, conhecer os principais pontos turísticos, comer uma boa carne e assistir a um show de tango. Porém, para explorar mais, para aproveitar tanta coisa que ela tem a oferecer, com certeza é necessário bem mais tempo. Nós fomos em alguns pontos e deixamos de fazer alguns tópicos de interesse, por falta de tempo. Que bom que é tão pertinho e vira e mexe aparecem boas promoções de passagens!

recoleta

Chegada e saída

Nossa viagem foi independente, sem agência de viagem contratada no Brasil, então escolhemos o hotel conforme dicas de amigos e opiniões que lemos na internet.

Quanto à ida do aeroporto ao hotel, ficamos na dúvida se era melhor pegar um táxi ou contratar um transfer. Para nossa segurança e comodidade, optamos por contratar um transfer, indicado por uma amiga que foi a Buenos Aires recentemente e usou os serviços da agência de lá mesmo, Funny Times Travel. O atendimento foi todo em português, por e-mail, com a Karina, brasileira que mora em Buenos Aires. Estamos indicando aqui a agência, porque chegamos a ela por indicação e tivemos um ótimo atendimento. Eles oferecem transfer aeroporto-hotel-aeroporto e várias opções de passeios em Buenos Aires, como city tour, show de tango e outros passeios. Além do transfer também fizemos o city tour com eles, e contratamos um show de tango, o Señor Tango, sobre o qual falamos em outra postagem (parte 4/4). Quem estiver indo para lá e tiver interesse, pode contatar a Karina no e-mail kaenebelo@hotmail.com. – *Atualizando o post, o e-mail para contatá-los é info@funnytimestravel.com ou karina@funnytimestravel.com

Chegamos no aeroporto de Ezeiza às 16h, e depois de imigração e de pegar as malas (tudo bem tranquilo e rápido), chegamos ao hotel no bairro da Recoleta às 17h20 (o trajeto aeroporto-hotel levou em torno de 30 minutos, numa terça-feira). Da mesma forma, no retorno voltamos com o transfer contratado, mas o trajeto levou 50 minutos (sábado).

Instalados no hotel, na sequência fomos recebidos por uma representante da agência Funny Times Travel, que foi levar os vouchers dos serviços que contratamos e acertar o horário do transfer de retorno, e ela também faz câmbio, para quem não levou nenhum peso argentino.

* Alguns restaurantes e algumas lojas em áreas mais turísticas aceitam reais ou dólares, mas é importante ter pesos para lugares que não aceitam outra moeda, e principalmente para táxi.

Quem fizer um voo assim como o nosso que chega no fim da tarde, esse primeiro dia pode ser aproveitado para explorar um pouco o bairro, ou para curtir um restaurante ou barzinho.

Nosso voo de volta para o Brasil foi às 16h20. Como o checkout no hotel era até às 12h, não quisemos ficar na correria caso saíssemos para passear pela manhã, então tomamos café com calma e nos preparamos para o retorno. Nosso transfer nos buscou 11h50 (combinamos meio dia com a agência), e 12h40 estávamos no aeroporto de Ezeiza (50 minutos de trajeto, demorou mais tempo que na chegada, note-se que chegamos num dia de semana e partimos num sábado). Entramos direto para a área de embarque, e às 13h15 já havíamos passado pela imigração, foi tudo bem rápido e tranquilo novamente, tanto o depósito das malas como a imigração. O free shop de do aeroporto Ezeiza é bem grande, com uma loja maior logo na entrada, e várias outras lojinhas ao longo dos portões.

floralis-generica

Hotel

Queríamos ficar no bairro Recoleta, então pesquisamos na internet, em sites de dicas de viagens e de reserva de hotéis, e escolhemos o Hotel Etóile. Ele fica bem em frente ao cemitério da Recoleta. O hotel é um pouco antigo, e vimos algumas reclamações sobre instalações antigas e o fato de anunciarem cama queen size, quando na verdade a cama é regular. De fato a cama não era queen, era uma cama simples de casal, mas confortável, e o chão do quarto é revestido com carpete com algumas manchas. Mas em geral consideramos o quarto e o banheiro bons. O atendimento do hotel foi muito bom, todos sempre solícitos. Fica sempre um segurança na entrada. Café da manhã servido no restaurante no hall do hotel, bem servido, com bastante opção. O hotel também conta com uma área de academia e spa, que inclui sauna e piscina. Não usamos a academia, mas fomos olhar e é bem equipada. Também não usamos os serviços do spa e a sauna. A piscina é aquecida e é necessário o uso de toucas de natação. Quem não tiver, o hotel vende a 30 pesos cada, em torno de 10 reais. Vale mencionar que o acesso à academia, à sauna e à piscina está incluso no valor da diária.

Em nossa pesquisa, vimos que alguns hotéis são tipo apart-hotel, com uma mini copa junto ao quarto, com fogão, microondas, pratos e talheres, muito útil para quem quer economizar, passar no mercado e fazer algumas refeições no hotel. O Etoile não é assim, contava apenas com frigobar.

galerias pacifico

Nas próximas postagens falamos sobre nossos passeios, aguardem!

Parte 1/5 – clipe de highlights da viagem a Buenos Aires

Parte 3/5 – city tour, Centro e bairro La Boca/Caminito

Parte 4/5 – conhecendo o bairro da Recoleta

Parte 5/5 – comida típica, show de tango, dicas extras


Buenos Aires – highlights – Parte 1/5

Fomos a Buenos Aires em maio de 2015 e mostramos no vídeo “da mãozinha” alguns momentos dos nossos passeios.

Nas próximas postagens vocês conferem os nossos pitacos sobre a cidade!

Para ver o vídeo, é só clicar no play:

 Também tem vídeo “da mãozinha” em Cancún, México, aqui.

buenos aires

Mais dicas sobre Buenos Aires aqui:

Parte 2/5 – dicas de transfer in/out e hotel Etoile/Recoleta.

Parte 3/5 – city tour, Centro e bairro La Boca/Caminito

Parte 4/5 – conhecendo o bairro da Recoleta

Parte 5/5 – comida típica, show de tango, dicas extras