Buenos Aires, Argentina – comida típica, show de tango, dicas extras – Dicas de viagem Parte 5/5

Última postagem de dicas sobre Buenos Aires, aqui falamos sobre comida típica, show de tango, transporte e dicas gerais.

Comida típica

Em uma das nossas jantas, quisemos provar a típica parrillada argentina. Não sabíamos exatamente o que continha, e nossa sorte foi que o garçon foi bem honesto ao recomendar outra coisa, explicou que a parrilada é composta por miúdos, morcilha e linguiças, que provavelmente não gostaríamos, além de servir apenas carne, sem acompanhamento no prato. Optamos pelo clássico bife de chorizo (contrafilé), e consideramos uma ótima escolha.

Buenos aires recoleta2

Falando em típico, a sorveteria Fredo está em praticamente toda esquina de Buenos Aires. Exageros à parte, é muito fácil encontrar uma delas, e queríamos provar o famoso sorvete de doce de leite. As opções simples, potinho ou casquinha, com duas bolas, são em torno de 10-15 reais, e o sorvete é realmente muito bom. Eu provei doce de leite e doce de leite com brownie, e o Marcos escolheu doce de leite com brownie e chocolate, que ele adorou! Na verdade, o Marcos gostou bem mais que eu rsrs mas é uma franquia tão famosa e sempre cheia que tínhamos que experimentar!

Ainda sobre restaurantes e bares, é comum os restaurantes cobrarem uma taxa que chamam de cubierto, uma taxa de serviço que não são os 10% da conta. Varia de 20 a 30 pesos por pessoa. Alguns restaurantes anunciam que não cobram cubierto, mas deve-se ficar atento, pois pode ser apenas para almoço, ou apenas para o menu executivo. Outra coisa que nos chamou a atenção, é que ao almoçar na praça de alimentação do shopping Galerias Pacífico, nos cobraram pelo “aluguel” dos talheres, 10 pesos por pessoa, devolvidos ao final, com a devolução dos talheres.

Chamou nossa atenção o fato de lá não ser proibido fumar em locais públicos, como no Brasil, e várias pessoas fumavam nos restaurantes, enquanto faziam as refeições.

SHOW DE TANGO

Uma vez na capital do tango, é imprescindível ir a um espetáculo da dança. São diversas opções. Várias casas oferecem o espetáculo com janta, e buscam no hotel e levam de volta ao final. Da outra vez que estive em Buenos Aires, fui a uma que não recordo o nome, e adorei! Dessa vez escolhemos o Señor Tango, que o Marcos já conhecia e tinha adorado, queria que eu conhecesse também. O teatro é muito bonito e o espetáculo é bem montado, são diversas músicas, com direito a dança, cantos e solos dos músicos. No entanto, tivemos um dissabor quanto ao atendimento. Fomos antes do show, para jantar, e a janta inclui entrada, prato principal e sobremesa, tudo gostoso, apesar de nada de espetacular. Como bebidas, a casa oferece água a todos, e mais a opção de refrigerante, vinho ou cerveja. Escolhemos vinho. As mesas lá são para oito pessoas, então sentamos com outras seis pessoas que não conhecíamos, as mesmas que foram conosco na van. Até aí tudo certo. Ao final da janta, o garçon da mesa veio até nós e informou que durante as apresentações não poderia ficar ali na área das mesas, mas em cada intervalo iria até nós para repor as bebidas, e ele solicitou o pagamento de propina (gorjeta), já que a janta é paga com antecedência e o serviço não está incluído. Ele sugere o valor de 100 pesos por casal (26-29 reais) e recolhe o dinheiro naquele momento. O problema é que depois disso, nunca mais vimos nenhum garçon. Água e vinho logo acabaram e não foram mais repostos. Levantamos para solicitar atendimento, já que ninguém passava por ali, e nos informaram que a mesa atingiu a cota de vinho, que seria de meia garrafa por pessoa. Não sabíamos dessa cota, e não consideramos justo a cota ser por mesa, já que a mesa era composta de pessoas desconhecidas, outras pessoas podem beber mais rápido e você fica sem bebida… Então nossa dica é que para quem faz questão de bebida durante toda a apresentação, se informe melhor, talvez outras casas de tango ofereçam um serviço mais completo, ou, para quem quiser investir um pouco mais, opte pela mesa VIP (que no caso do Señor Tango é mais que o dobro do valor, perto de 800 reais).

Buenos aires senor tango2

Transporte

Todo mundo diz que o meio de transporte mais prático em Buenos Aires é o táxi. Conhecidos por serem baratos, estão pela cidade toda, inclusive há pistas exclusivas para táxis e ônibus. Mas dependendo onde você vai ficar e onde vai passear, muita coisa pode ser feita a pé. Puerto Madero é pertinho do centro. Recoleta é um pouquinho mais afastado, mas nós percorremos a pé também. Para quem gosta de caminhar e conhecer os cantos da cidade, não tem problema nenhum. Só não é recomendado fazer essas caminhadas distantes à noite. Já Palermo é mais longe, e provavelmente você vai precisar pegar um táxi mesmo. Não andamos de ônibus ou de metrô, então não vamos opinar.

Muito importante para viajantes é saber a voltagem da rede elétrica do destino e como são as tomadas. Em Buenos Aires a voltagem é 220V, e a tomada é como na foto, não esqueçam do adaptador.

Buenos_tomada

E assim foi nossa viagem a Buenos Aires, um destino não tão caro, uma cidade cheia de coisas para fazer e conhecer!


Mais da nossa viagem nos posts:

Parte 1/5 – clipe de highlights da viagem a Buenos Aires

Parte 2/5 – chegada e saída e hotel Etoile/Recoleta

Parte 3/5 – city tour, Centro e bairro La Boca/Caminito

Parte 4/5 – Bairro da Recoleta


Anúncios

Buenos Aires, Argentina – Recoleta – Dicas de viagem Parte 4/5

Mais da nossa viagem a Buenos Aires, essa postagem é toda sobre o bairro da Recoleta, onde ficamos hospedados e por onde caminhamos bastante.

Nossas dicas com nossas filmagens estão no vídeo:

Bairro da Recoleta

Como ficamos hospedados no bairro da Recoleta, caminhamos bastante em volta para explorar o bairro.

Apesar de parecer meio macabro visitar um cemitério, o Cemitério da Recoleta é muito famoso e é considerado um museu a céu aberto, pois os túmulos são bastante elaborados, vários deles contêm monumentos e alguns parecem capelas. Ele fica aberto das 7h às 17h45min, quando sinos são tocados informando do fechamento dos portões, e vale a visita. Lá fizemos uma visita guiada. É um tour gratuito, disponível de terça-feira a domingo, às 11h, em espanhol. Terça-feiras e quintas-feira há tour em inglês e às sextas-feiras em português. Como estávamos lá na quinta-feira, cogitamos fazer o tour em inglês, mas acabamos indo em espanhol mesmo, a guia tinha pronúncia clara e era fácil de entender. O tour começa bem na entrada do cemitério, o pessoal fica esperando pelo lado de dentro, e os guias anunciam seu início. Nossa guia contou várias histórias de famílias que ali foram sepultadas, além de particularidades sobre os túmulos e as obras de arte que os ornamentam. Depois do tour guiado, andamos mais um pouco, mas não vimos o cemitério todo, pois é muito grande. Ah, além de muitas personalidades famosas argentinas, ali foi sepultada Evita Peron, muito querida pelos argentinos, e o túmulo da sua família encontra-se com várias flores.

buenos aires-cemiterio-recoleta

Ao lado do Cemitério da Recoleta está a Igreja del Pilar, muito bonita por dentro! O guia do city tour informou que antigamente as famílias abastadas de Buenos Aires eram enterradas ali, mas quando começou a ficar pequena, começaram a fazer os grandes túmulos no cemitério ao lado. A entrada ali também é gratuita.

Nessa região há um grande parque, e não muito longe encontra-se o Museu Nacional de Belas Artes, e logo adiante o prédio da faculdade de Direito e a Floralis Generica.

O Museu Nacional de Belas Artes fica aberto de terça à sexta-feira, das 12h30 às 20h30 e sábado e domingo das 9h30 às 20h30. Fechado às segundas-feiras. O horário de visitação é até 19h, e a entrada é gratuita. O museu possui um acervo que inclui Rodin, Rembrandt, Manet, Van Gogh, Gauguin, Degas dentre tantos outros grandes artistas. Gostamos muito do museu. Vale lembrar que não se pode entrar com mochilas, mas há guarda-volumes gratuitos, e não se pode filmar, mas é permitido fotografar, desde que sem flash.

buenos aires-museu-belas-artes2

buenos aires-museu-belas-artes

buenos aires-museu-belas-artes3

buenos aires-museu-belas-artes5

buenos aires-museu-belas-artes4

Não entramos no prédio da faculdade de Direito, mas passamos na frente e o prédio é imponente. Ao lado fica a Praça das Nações Unidas, onde está localizada a Floralis Generica, também um símbolo de Buenos Aires. A flor foi projetada para abrir durante o dia e fechar durante a noite, porém desde 2010 o mecanismo não funciona mais, e ela fica permanentemente aberta.

Advogados

buenos aires-faculdade-direito

floralis-generica

Ainda no bairro da Recoleta, fica a Livraira El Ateneo Grand Splendid, considerada uma das livrarias mais bonitas do mundo, funciona onde antigamente era um teatro. É muito bonita, e para os amantes de livros, vale a visita. A estrutura do teatro está lá, com camarotes ao redor e um café onde outra vez foi palco de apresentações. Fica pertinho da esquina entre as avenidas Callao e Santa Fé.

buenos aires-livraria-el-ateneo2

buenos aires-livraria-el-ateneo

buenos aires-livraia-el-ateneo4

buenos aires-livraria-el-ateneo3

Na região em volta do Cemitério da Recoleta, há vários restaurantes que servem pratos típicos argentinos. Ali pertinho também tem casa de câmbio, supermercados (Disco e Carrefour) e o shopping Recoleta.


Mais da nossa viagem nos posts:

Parte 1/5 – clipe de highlights da viagem a Buenos Aires

Parte 2/5 – chegada e saída e hotel Etoile/Recoleta

Parte 3/5 – city tour, Centro e bairro La Boca/Caminito

Parte 5/5 – comida típica, show de tango, dicas extras


Buenos Aires, Argentina – centro, city tour e Caminito – Dicas de viagem Parte 3/5

Continuando nossas dicas sobre Buenos Aires, aqui abordamos o city tour que fizemos e passeios na região central.

Todas as nossas dicas, com nossas filmagens, estão no vídeo abaixo:

Conhecendo Buenos Aires

Apesar de optarmos por uma viagem independente, sem vários passeios guiados agendados, quisemos fazer um city tour para conhecer um pouco mais de Buenos Aires. Particularmente, gostamos de fazer um city tour guiado logo no início das nossas viagens, para ter uma visão geral do nosso destino, e ver quais os lugares que queremos voltar com mais calma. Então no nosso primeiro dia, fizemos um city tour de um período, com a agência da Karina, a Funny Times Travel (contatos na postagem 2/5 clique aqui). Nos buscaram às 9h40 (fomos os últimos a entrar na van, então os primeiros passageiros são pegos mais cedo), no hotel, na Recoleta, ali falaram um pouco do cemitério, passamos pela frente da faculdade de Direito e pelo monumento que fica ao lado, a Floralis Generica. Na sequência partimos para o bairro de Palermo, que é bem grande, com vários bosques. Palermo é grande, inclusive é subdividido em quatro partes, é um bairro bem bonito. Gostaríamos de ter voltado lá para passear por alguns parques (lá fica o Jardim Botânico e o Jardim Japonês), mas acabamos não tendo tempo, fica para uma próxima visita. Dali fomos ao centro de Buenos Aires, passando pela Avenida 9 de Julho, considerada a mais larga do mundo, ou a segunda mais larga – há quem considere o Eixo Monumental, em Brasília, como a mais larga, mas ela tem um pedaço maior de canteiro que não conta como largura útil de pista de rolamento.

obelisco

Ali passamos pelo Obelisco e alcançamos a Plaza de Mayo, onde ficam a Casa Rosada e a Catedral. Nesse ponto há uma parada rápida para fotos. Em seguida fomos ao bairro La Boca, passando pelo Estádio do time de futebol Boca Juniors e chegando ao Caminito, ponto tradicional de Buenos Aires, onde as casas são todas coloridas. Ali há uma parada mais longa, ficamos 40 minutos, tempo suficiente para conhecer o local (o ponto turístico é apenas uma quadra) e ver as lojinhas de souveniers. Para quem tem interesse em almoçar ou tomar um café por ali, pode voltar em outro momento. No Caminito, há vários casais vestidos de dançarinos de tango, para quem quiser tirar a clássica foto “dançando tango em Buenos Aires”. Por fim, passamos por Puerto Madero, e nos deram opção de ficar por ali, de descer no centro, ou de voltar ao hotel. Nós ficamos em Puerto Madero, região com vários restaurantes famosos, boa opção para quem quer almoçar por ali, já que o tour acaba pouco depois do meio dia.

caminito

Em Puerto Madero estão a Ponte de la Mujer, ponte que homenageia as mulheres, e bem pertinho está a Fragata Sarmiento, embarcação que viajou o mundo todo. Andar por Puerto Madero é bem agradável, e não é aquela muvuca toda como no centrão.

Puerto Madero

Puerto Madero 2

Como a parada na Plaza de Mayo com o city tour é rápida, voltamos no dia seguinte para ver um pouco mais. A Casa Rosada é a sede da presidência da Argentina e aos sábados, domingos e feriados é possível fazer uma visita guiada, gratuita, das 10h às 18h, com início a cada 10 minutos, duração de 60 minutos, com opção em espanhol, inglês e português. Infelizmente não conseguimos fazer essa visita, pois não ficamos lá no fim de semana, mas parece ser interessante. Ao lado (atrás) da Casa Rosada fica o Museu do Bicentenário, que conta um pouco da história da Argentina, funciona de quarta-feira a domingo e feriados, das 10h às 18h, também com entrada gratuita. Acabamos não indo nesse Museu por falta de tempo.

rosada

catedral

Na Plaza de Mayo, bem ao centro, em frente à Casa Rosada, fica a Pirâmide de Mayo, primeiro monumento da cidade de Buenos Aires.

Ainda na Plaza de Mayo, encontra-se o edifício do Cabildo e a Catedral Metropolitana de Buenos Aires. A Catedral tem entrada gratuita e é muito bonita. Maior por dentro do que aparenta por fora, lá o Papa Francisco foi arcebispo antes de ir para o Vaticano.

A partir da Plaza de Mayo, pode-se percorrer a famosa Avenida de Mayo, que corta a Avenida 9 de Julho e chega na Praça do Congresso. Caso queira ir da Plaza de Mayo até o Obelisco, é só caminhar pela Avenida Roque Saenz Peña (Diagonal Norte), e após algumas quadras chega-se na 9 de Julho. O Obelisco é um monumento em comemoração ao quarto centenário da fundação de Buenos Aires, e também é bem característico da cidade. Nessa parte da 9 de Julho estão vários teatros, restaurantes e há vários telões nos edifícios, lembrando Times Square ou Picadilly Circus.

Na região central, próximo à Plaza de Mayo, fica a Rua Florida, muito famosa pelo comércio. Ao longo da Rua Florida não passam carros, somente pedestres (mas os carros passam nas ruas perpendiculares que a cortam), e ela é repleta de lojas de todos os tipos, de roupas, calçados, lembrancinhas… O movimento lá é grande, tanto de turitas como de agentes querendo vender passeios e cambistas de rua. É importante ficar atento a seus pertences, e evitar a abordagem dos ambulantes, para não cair em possíveis golpes comuns em lugares turísticos com muita gente aglomerada. Na Rua Florida encontra-se o shopping Galerias Pacífico, que possui um bonito interior, com uma fonte ao centro e uma abóboda pintada. O ambiente é menos tumultuado que na rua, e há uma praça de alimentação, com opções variadas para quem está na região e quer uma comida estilo de shopping.


Mais da nossa viagem nos posts:

Parte 1/5 – clipe de highlights da viagem a Buenos Aires

Parte 2/5 – chegada e saída e hotel Etoile/Recoleta

Parte 4/5 – conhecendo o bairro da Recoleta

Parte 5/5 – comida típica, show de tango, dicas extras


Buenos Aires, Argentina – chegada e hotel – Dicas de viagem Parte 2/5

Recentemente visitamos Buenos Aires e trazemos aqui nossa experiência, para quem também estiver planejando dar um pulo na capital porteña.

Dividimos nossas dicas em 5 postagens, para não ficar uma só muito extensa, e no vídeo vocês podem conferir tudo que filmamos por lá!

Veja o vídeo aqui:

Na primeira postagem publicamos o vídeo de melhores momentos e nessa segunda parte (2/5), falamos da chegada em Buenos Aires pelo aeroporto de Ezeiza, da saída e da escolha do hotel.

Buenos Aires é uma cidade muito grande, com muita coisa para fazer. Ficamos três dias inteiros, tempo ideal para ter um gostinho da cidade, conhecer os principais pontos turísticos, comer uma boa carne e assistir a um show de tango. Porém, para explorar mais, para aproveitar tanta coisa que ela tem a oferecer, com certeza é necessário bem mais tempo. Nós fomos em alguns pontos e deixamos de fazer alguns tópicos de interesse, por falta de tempo. Que bom que é tão pertinho e vira e mexe aparecem boas promoções de passagens!

recoleta

Chegada e saída

Nossa viagem foi independente, sem agência de viagem contratada no Brasil, então escolhemos o hotel conforme dicas de amigos e opiniões que lemos na internet.

Quanto à ida do aeroporto ao hotel, ficamos na dúvida se era melhor pegar um táxi ou contratar um transfer. Para nossa segurança e comodidade, optamos por contratar um transfer, indicado por uma amiga que foi a Buenos Aires recentemente e usou os serviços da agência de lá mesmo, Funny Times Travel. O atendimento foi todo em português, por e-mail, com a Karina, brasileira que mora em Buenos Aires. Estamos indicando aqui a agência, porque chegamos a ela por indicação e tivemos um ótimo atendimento. Eles oferecem transfer aeroporto-hotel-aeroporto e várias opções de passeios em Buenos Aires, como city tour, show de tango e outros passeios. Além do transfer também fizemos o city tour com eles, e contratamos um show de tango, o Señor Tango, sobre o qual falamos em outra postagem (parte 4/4). Quem estiver indo para lá e tiver interesse, pode contatar a Karina no e-mail kaenebelo@hotmail.com. – *Atualizando o post, o e-mail para contatá-los é info@funnytimestravel.com ou karina@funnytimestravel.com

Chegamos no aeroporto de Ezeiza às 16h, e depois de imigração e de pegar as malas (tudo bem tranquilo e rápido), chegamos ao hotel no bairro da Recoleta às 17h20 (o trajeto aeroporto-hotel levou em torno de 30 minutos, numa terça-feira). Da mesma forma, no retorno voltamos com o transfer contratado, mas o trajeto levou 50 minutos (sábado).

Instalados no hotel, na sequência fomos recebidos por uma representante da agência Funny Times Travel, que foi levar os vouchers dos serviços que contratamos e acertar o horário do transfer de retorno, e ela também faz câmbio, para quem não levou nenhum peso argentino.

* Alguns restaurantes e algumas lojas em áreas mais turísticas aceitam reais ou dólares, mas é importante ter pesos para lugares que não aceitam outra moeda, e principalmente para táxi.

Quem fizer um voo assim como o nosso que chega no fim da tarde, esse primeiro dia pode ser aproveitado para explorar um pouco o bairro, ou para curtir um restaurante ou barzinho.

Nosso voo de volta para o Brasil foi às 16h20. Como o checkout no hotel era até às 12h, não quisemos ficar na correria caso saíssemos para passear pela manhã, então tomamos café com calma e nos preparamos para o retorno. Nosso transfer nos buscou 11h50 (combinamos meio dia com a agência), e 12h40 estávamos no aeroporto de Ezeiza (50 minutos de trajeto, demorou mais tempo que na chegada, note-se que chegamos num dia de semana e partimos num sábado). Entramos direto para a área de embarque, e às 13h15 já havíamos passado pela imigração, foi tudo bem rápido e tranquilo novamente, tanto o depósito das malas como a imigração. O free shop de do aeroporto Ezeiza é bem grande, com uma loja maior logo na entrada, e várias outras lojinhas ao longo dos portões.

floralis-generica

Hotel

Queríamos ficar no bairro Recoleta, então pesquisamos na internet, em sites de dicas de viagens e de reserva de hotéis, e escolhemos o Hotel Etóile. Ele fica bem em frente ao cemitério da Recoleta. O hotel é um pouco antigo, e vimos algumas reclamações sobre instalações antigas e o fato de anunciarem cama queen size, quando na verdade a cama é regular. De fato a cama não era queen, era uma cama simples de casal, mas confortável, e o chão do quarto é revestido com carpete com algumas manchas. Mas em geral consideramos o quarto e o banheiro bons. O atendimento do hotel foi muito bom, todos sempre solícitos. Fica sempre um segurança na entrada. Café da manhã servido no restaurante no hall do hotel, bem servido, com bastante opção. O hotel também conta com uma área de academia e spa, que inclui sauna e piscina. Não usamos a academia, mas fomos olhar e é bem equipada. Também não usamos os serviços do spa e a sauna. A piscina é aquecida e é necessário o uso de toucas de natação. Quem não tiver, o hotel vende a 30 pesos cada, em torno de 10 reais. Vale mencionar que o acesso à academia, à sauna e à piscina está incluso no valor da diária.

Em nossa pesquisa, vimos que alguns hotéis são tipo apart-hotel, com uma mini copa junto ao quarto, com fogão, microondas, pratos e talheres, muito útil para quem quer economizar, passar no mercado e fazer algumas refeições no hotel. O Etoile não é assim, contava apenas com frigobar.

galerias pacifico

Nas próximas postagens falamos sobre nossos passeios, aguardem!

Parte 1/5 – clipe de highlights da viagem a Buenos Aires

Parte 3/5 – city tour, Centro e bairro La Boca/Caminito

Parte 4/5 – conhecendo o bairro da Recoleta

Parte 5/5 – comida típica, show de tango, dicas extras


Buenos Aires – highlights – Parte 1/5

Fomos a Buenos Aires em maio de 2015 e mostramos no vídeo “da mãozinha” alguns momentos dos nossos passeios.

Nas próximas postagens vocês conferem os nossos pitacos sobre a cidade!

Para ver o vídeo, é só clicar no play:

 Também tem vídeo “da mãozinha” em Cancún, México, aqui.

buenos aires

Mais dicas sobre Buenos Aires aqui:

Parte 2/5 – dicas de transfer in/out e hotel Etoile/Recoleta.

Parte 3/5 – city tour, Centro e bairro La Boca/Caminito

Parte 4/5 – conhecendo o bairro da Recoleta

Parte 5/5 – comida típica, show de tango, dicas extras